sexta-feira, 14 de Fevereiro de 2014

A MULHER MAIS FEIA DO MUNDO

 
A MULHER MAIS FEIA DO MUNDO
 
direção de Susana Vidal
com Anabela Caetano e João Manso
Fevereiro no Teatro Rápido
 
 
 


 

 



fotografías de Susana Vidal


quarta-feira, 5 de Fevereiro de 2014

A MULHER MAIS FEIA DO MUNDO
encenação de Susana Vidal
com Anabela Caetano e João Manso

No ´Teatro Rápido durante o mês de Fevereiro


Fotografia Eric Costa



Só precisas de 15 minutos da tua vida para ver por primeira vez a mulher mais feia do mundo

 



Fotografia Eric Costa






terça-feira, 25 de Junho de 2013

«TEMPO MORTO»
Direção de Susana Vidal e textos de Miguel Manso

SINOPSE

Caminhos de floresta, clareiras do bosque, sombreados horizontais por entre a claque silenciosa do arvoredo. É um cenário com luzes. Um grupo de pessoas. Um sussurro-guilhotina a desinventar a voz. Quando Deus morreu veio para aqui. Um utensílio mais. Heróis mimados escondem-se debaixo das saias de meninas de perfeição inclinada. Princesas sem coração reúnem a quantidade de príncipes ideal para atravessar o Inverno. Todos esperam a ordem de expulsão do paraíso.
Miguel Manso






fotografias de Eric Costa

segunda-feira, 1 de Outubro de 2012

«EN MI HAMBRE MANDO YO»
 A partir de textos de Eduardo Galeano
Direção de Susana Vidal
Produção da B Negativo Associação Cultural









Fotografias Eric da Costa



Direção: Susana Vidal
Cenografia: Eric Costa
Interpretação: André Santos, Elisabete Reia, Diana Coelho, Diana Raquel, Marc Xavier, Laura Gonçalo, Susana Vidal
Produção: B Negativo Associação Cultural
Coprodutores: Casa Conveniente, Festival Citemor.

bnegativo.teatro@gmail.com | Facebook: B Negativo Teatro
«EN MI HAMBRE MANDO YO»
 A partir de textos de Eduardo Galeano
Direção de Susana Vidal
Produção da B Negativo Associação Cultural



Fotografias Eric da Costa

quinta-feira, 13 de Setembro de 2012





«EN MI HAMBRE MANDO YO»


 A partir de textos de Eduardo Galeano
Direção de Susana Vidal
Produção da B Negativo Associação Cultural

Performance de apresentação ao público da 1ª fase do projeto  
14 E 15 DE SETEMBRO (sexta e sábado) às 20H na
CASA CONVENIENTE

                                                                                                                                               
Para não morrer a fome...
Dou-me 3 meses, 1 mês para escrever, 1 mês para ter dinheiro e 1 mês para fazer. Não resta mais tempo de fome. É tempo de fome...Já é tempo de fome.
Já não nos lembrávamos da fome. Nem sabíamos dela.
Como sempre, como todos os dias, mandaram-me comer, mandaram-me comer (mesmo sem vontade), comer, mesmo sem fome, comer, sempre comer, sempre comer, comer (mesmo sem vontade), tinha que comer.
Uma greve de fome sem fome não é uma greve de fome. A fome é a minha pequena dignidade. A fome que é também a minha pequena indignidade.
Só levava no carrinho 4€ de compras (leite, macarrão, tomate) mas ninguém quis pagar. A fome estava na sua cara, mas ninguém quis pagar.
Para medir a humanidade...
Hoje li: “Está proibida a humanidade”.

Susana Vidal


Direção: Susana Vidal
Cenografia: Eric Costa
Interpretação: André Santos, Elisabete Reia, Diana Coelho, Diana Raquel, Marc Xavier, Laura Gonçalo, Susana Vidal
Produção: B Negativo Associação Cultural
Coprodutores: Casa Conveniente, Festival Citemor.

bnegativo.teatro@gmail.com | Facebook: B Negativo Teatro

Bilhete€7 / €5 com desconto (- de 30, + de 65, profissionais do espetáculo)

Marcações e informações: bnegativo.producao@gmail.com | bnegativo.teatro@gmail.com / ou SMS -966789184




segunda-feira, 21 de Maio de 2012

Ultimos exemplares - a preparar 2ª edição

Para comprar este livro por favor contactem-nos:
bnegativo.teatro@gmail.com
ou bnegativo.producao@gmail.com
(Bombas - preço 10€)


Bombas ou morrer durante uma semana
de Susana Vidal
Edição B Negativo Assoc. Cult.

quarta-feira, 28 de Março de 2012

BOMBAS (ou agonias para estes tempos de crises)

BOMBAS (ou agonias para estes tempos de crises)
de Susana Vidal
B Negativo Associação Cultural
Apresentações na Casa Conveniente, Março 2012








Fotografia de Eric da Costa